Marie Rucki e Fabrice Paineau: ( dia ) 14/04/09

Que moda e cinema flertam, você já sabia. Mas que eles têm uma relação seriíssima, foi o que provaram Marie Rucki, diretora do Studio Berçot, e Fabrice Paineau, jornalista de moda e professor de artes da mesma escola francesa, ontem (13.04).Na primeira das cinco palestras que os dois ministram nesta semana, o tema foi introduzido como uma conversa ilustrada. Ao mesmo tempo em que expunham como a moda influencia o cinema e como o cinema se vale da moda, imagens no telão comprovavam as suspeitas. Mas alertou: “eu e Fabrice não somos historiadores; somos fantasiadores”.Mme. Rucki explicou que o cinema, assim como a moda, são parecidos como fenômenos artísticos. Assim, o cinema de arte seria o equivalente à alta costura – feitos para poucos, além de lançadores de tendências. “Os profissionais das duas áreas falam a mesma língua, por isso se encontram”, disse ela.Outra comparação é a feitura de um filme e a de um desfile: os profissionais envolvidos são mais ou menos os mesmos – pense em diretor, iluminador, atores/modelos, músicos.Já pensou em como é possível identificar a data em que um filme de época foi filmado? Para tanto, eles selecionaram três versões de Maria Antonieta. A de 1938, com Norma Shearer, tinha no rosto limpo e nos cabelos, o jeito da época. Nos anos 1950, com a atriz Michèle Morgan, havia maquiagem e uma opulência de joias nada fiéis ao século 18. Por fim, citaram o de 2006, de Sofia Coppola, que trazia um par de tênis All Star, uma atriz muito jovem (Kirsten Dunst) e momentos videoclipe. “Sofia é uma estilista do cinema. Ela não distancia a imagem da moda da imagem cinematográfica”.O contrário também ocorre. As estrelas Marlene Dietrich, Sarah Bernhardt e Gloria Swanson, atuando em filmes e vestidas por figurinistas famosos como Edith Head, Travis Banton, Cecil Beaton e Adrian marcaram época e criaram estilos – ora pela androginia, ora pelo excesso de babados glamourosos e vestidos vaporosos, ora pelo exotismo. Para dar um exemplo bem atual, exibiram uma imagem do desfile de inverno 2010 de John Galliano, claramente inspirado na opulência de Paul Poiret, mas que, principalmente, remete ao cinema dos anos 1910 – mais precisamente aos filmes de Cecil B. DeMille, em que Sarah Bernhardt vestia figurinos inspirados no balé russo, com toques de renascença. Alber Elbaz, Nicolas Ghesquière e Marc Jacobs também foram citados. “O cinema é escravo da moda e a moda, do cinema”, disse Mme. Rucki. “Essas incidências podem ser um acaso. Mas são um acaso perturbador”, finalizou.

Milene Chaves ( site: chic Gloria calil )

esta foto, sou eu com Marie Ruck, durante o workshop …
foi maravilhoso

Anúncios