image

 

O único brasileiro a integrar a Semana de Moda de Alta Costura de Paris, o mineiro Gustavo Lins mistura quimonos, base de seu trabalho de criação de roupas, com camisetas de futebol na coleção verão 2010 que apresentou nesta terça-feira (26), durante a temporada de desfiles. Trabalhou com couro e papel costurado, além de tecidos que dão movimento e aplicação de cerâmica.

Apesar da referência constante aos quimonos, Lins apresentou desfiles inspirados em Lampião e Maria Bonita e em índios brasileiros nas seis apresentações que já realizou na capital parisiense. Gustavo criou sua grife no dia 1º de abril de 2003. Antes disso, trabalhou para Kenzo, desenhando para as linhas masculina e feminina, como estilista do segmento masculino para Louis Vuitton, John Galliano, Jean-Paul Gaultier, Jean-Charles de Castelbajac e Agnès B. Hoje, Lins também mantém criações para o público masculino, apesar de desfilar as coleções femininas.

Natural de Belo Horizonte, formado em arquitetura pela Universidade Federal de Minas Gerais e com doutorado sobre Gaudi feito na Universidade da Catalunha, na Espanha, Gustavo é um autodidata na moda. Mas desde o ano passado concilia suas criações feitas no ateliê no bairro de Marais com a vida acadêmica. É professor de design do vestuário na Escola Nacional Superior de Artes Décoratifs, de Paris.

imageimage

image image

Gustavo Lins, pessoa incrível, humilde e talentosíssimo. Tive o prazer de conhece-lo em seu ateliê em Paris. Merece tudo do melhor.

Parabéns!!!!!!

Anúncios