Continuação de ‘História dos tecidos ‘…

 

 

As grandes navegações e a descoberta de novos tecidos influencia o comércio e a moda. As rendas ganham força entre os nobres e se destacam na maioria dos vestidos.

Século XVI: 1501 a 1600

No início do século XVI, a tapeçaria conquista status junto a nobreza. O life-style das cortes transparecia no requinte da tapeçaria, refletindo ainda o amor à arte. Nessa época, os tecidos em voga eram os linhos, lãs e algodão, além das sedas italiana e bizantina.

Detalhe-vestido-pérolas-ouro-e-cetim-DIV
vestido-pérolas-ouro-e-cetim

Nesta época nascia o cetim, assim batizado em homenagem a Zaitum (ou Tsenthung), na China, de onde se origina. Tecido admiravelmente luxuoso, o cetim é mais usado para roupas de noite e é altamente recomendado pelos alfaiates por sua classe e caimento.

Na época das grandes navegações e do comércio marítimo com a Companhia das Índias Orientais, não só a movimentação econômica era intensa, mas as mudanças no modo de vestir também. Assim foram importados os primeiros tecidos e, com eles, inovações na estética e nos estilos da época. Da mesma forma, a presença dos colonizadores europeus nas colônias americanas tiveram impacto nas trocas e influências culturais.

 

 

 

Fonte: (http://modaspot.abril.com.br/tecidos/tecidos-historia/idade-moderna )

 

Key

.

.

.

Anúncios